Machu Picchu: como foi a visita e como chegar até lá

18 de maio de 2014   |   América do Sul, Machu Picchu, Peru

O ponto alto da nossa viagem ao Peru foi (com certeza!) a visita a Machu Picchu. Apesar de toda a destruição que o império espanhol trouxe a cultura Inca, Machu Picchu conseguiu permanecer bem conservada devido a densa mata selvagem que a cerca até hoje. A cidade perdida dos Incas foi descoberta pelo americano Hiram Bingham e após, foi quase totalmente saqueada. A maioria das peças estão expostas em universidades e museus americanas. Uma pena! Seria interessante se estas peças retornassem ao local de origem para enriquecer a história das ruínas. Apesar de ter sido declarada uma das “Novas Sete Maravilhas do Mundo” em 2007, Machu Picchu está na lista da Unesco como um dos patrimônios da humanidade ameaçados. então corra para visitá-la! :P

Machu Picchu

Machu Picchu

 

Como chegar até lá? 

Saímos um dia antes de Cusco e passamos a noite em Águas Calientes no Hotel Adelas. Águas Calientes e a cidade que serve como base para quem quer visitar Machu Picchu. Ao chegar, fomos até a estação de vans, que fica bem próximo a via férrea e ao rio e compramos os tickets ida e volta para Machu Pichu (18 dólares). Escolhemos a primeira saída (ás 6h) porque iríamos visitar Huayna Picchu no grupo 1 (das 7h as 8h).

Bom, no dia seguinte, chegamos para pegar a van as 6h. Não há lugares marcados e as vans saem a cada 10/15 min. Para chegar a Machu Picchu leva em torno de 15min – é uma subida íngreme e lenta pois o caminho é estreito! As vans são bem confortáveis e há lugar para todo o mundo! Não se preocupe :) As vans te deixam na entrada do parque Machu Picchu.

Como foi a visita?

Chegando lá, é preciso apresentar o ticket de entrada e o passaporte! Leve água (muita água!) e comida pois a lanchonete fica na entrada (fora do parque) e cada vez que precisar ir ao banheiro ou comprar algo, você terá que voltar. A primeira coisa que fizemos, foi visitar Huayna Picchu. Huayna Picchu é aquela montanha mais alta e fina que fica ao fundo das fotos que você está acostumado a ver de Machu Micchu. A visita durou 2h. Vou contar com detalhes como foi essa experiência em um outro post mas já adianto que a vista é linda mas o percurso de arrepiar!

Machu Picchu e Huayna Picchu ao fundo

Machu Picchu e Huayna Picchu ao fundo

Depois que visitamos Huayna Picchu, fizemos nossa visita a Machu Picchu. Não contratamos um guia e nos arrependemos. Fomos apenas com nosso guia impresso e com algumas dias. Em alguns momentos ficamos perdidos mas em outros o guia foi bastante útil! Mas como estávamos acostumados com guias nas outras visitas, sentimos que faltou conhecer um pouco mais da história e da cultura do local. Coisas que só um guia local poderia fornener e tornar a visita mais cultural. Há vários na entrada do parque – você pode contratá-lo alí mesmo (certifique-se que ele seja um guia oficial pela credencial) ou antes, diretamente numa agencia de turismo.

As ruínas de Machu Picchu

As ruínas de Machu Picchu

Não vou ficar falando da história do local porque isso você pode pesquisar em qualquer site. Eu gostaria de “tentar” mostrar para vocês sobre como foi visitar Machu Picchu. Percebi durante as caminhadas que tudo o que já tínhamos visto nos outros sítios incas, se encaixavam perfeitamente na história de Machu Picchu: arquitetura, hidráulica e sistemas de irrigação, astronomia, tradições.. E digo: deixe Machu Picchu para o final! Acredito que se você visitar antes, os outros sítios perdem um pouco “da graça”. Se você deixar Machu Picchu para o final, é como se toda a história do império inca fosse se construindo durante dos dias! eu recomendo :)


Seguro viagem america do sul 468x60

A visita foi fantástica e cheia de energia. Ficamos até as 16h e visitamos cada cantinho, cada ruína, cada trilha! Em cada lugar que íamos, histórias eram contadas. Num lugar tão alto e ainda com tanta mata selvagem, pensar que alí viveram por anos uma civilização tão avançada para os tempos.. foi fantástico! É difícil relatar como me senti. Por um momento sentei e fiquei admirando por longos minutos toda aquela grandeza! Explore todo o parque, há trilhas muito interessantes para fazer. Claro, são cansativas e íngremes, mas faça! Há muito história escondida por cada uma delas e todas ficam dentro do parque. Por isso demoramos para visitar tudo! Algumas sugestões que valem a visita:

– Caminho do sol ou Intipunku: uma trilha de 2h (ida e volta) a um dos pontos mais altos de Machu Picchu. A tilha é estreita e cansativa mas a recompensa vale o esforço! É lá que você vai ter uma vista completa do parque. Também é a entrada dos viajantes que fazer as famosas Trilhas Incas (que ficam dias caminhando para chegar a Machu Picchu utilizando os mesmos caminhos dos incas). Há lugares para descansar.

Vista da chegada da Trilha Caminho do Sol

Vista da chegada da Trilha Caminho do Sol

– Montanha Machu Picchu: Aproximadamente 3h (ida e volta) ao ponto mais alto da cidade Inca (3.ooo metros de altitude). O caminho é íngreme, estrito e cansativo! Quase sempre está caindo uma chuviha fina, deixando o caminho mais escorregadio. É necessário pagar um taxa para fazer a trilha. No topo, há uma bandeira arco-iria, simbolizando o povo inca.

-Ponte Inca: uma das menores trilhas, leva-se aproximadamente 1h (ida e volta). Não é paho mas é necessário se identificar na entrada para fazer o caminho. É ótimo para ter uma noção de como os incas eram inteligentes e conseguiram aproveitar ao máximo o local. É possível ver de perto os terraços agrícolas e a hidrelétrica lá em baixo. Ao fim, chega-se a um paredão enorme com uma ponte estreita. Coisas inexplicáveis dos incas!

Ponte Inca

Ponte Inca

– Huayna Picchu: Demoramos 2h (ida e volta) para fazer. É vendido somente 400 tickets por dia, divididos em dois grupos. O ticket é comprado junto com a entrada de Machu Picchu. Para mim, a trilha mais radical e mais cansativa de todo o parque! Mas isso é assunto para um novo post! :)

Huayna Picchu

Huayna Picchu

Antes de fazer as trilhas, lembre-se que todas envolvem um certo risco pois são estreitas, altas e com pedras! Se não quiser fazer as trilhas, visite as ruínas que são fantásticas! Enfim, um dos pontos altos da nossa viagem ao Peru. Voltaria um milhão de vezes. Pode parecer clichê falar que tudo foi lindo, mágico e maravilhoso mas foi isso que achei! E são as únicas palavras que tenho para descrever toda a energia que tem nesse lugar. Não deixa de visitar! e fica pertinho do nosso país! :) Ao fim, saímos do porque por volta das 16h e fomos direto a estação de trem pois tínhamos horário já marcado! Só passamos no hotel para pegar a bagagem. O tem chegou em Cusco ás 21h :)

Leia mais sobre o Peru

Facilite sua viagem:

Por
Clarissa
Compartilhe este post
Deixe um Comentário
3 Comentários
  1. Juvenal Rondan - Viagens Machu Picchu   -   em 15 de novembro de 2014 23:02

    Olá gente!
    Primeiramente parabenizo pelo trabalho que fiz em ajudar aos brasileiros que desejem conhecer Machu Picchu, quem escreve é um amante da cultura brasileira e graças a deus já teve a sorte de morar no Brasil por um bom tempo, agora voltei ao Peru – Cusco para mostrar a todos os brasileiros que desejem conhecer a terra dos incas.
    Se alguém deseja algumas dicas e recomendações pra a sua viagem, sera tudo um prazer ajuda-los em realizar o sonho de conhecer Machu Picchu Cusco, Lima, Lago titicaca, Arequipa, Nazca, Paracas, Puno, Trujillo e outros destinos que ainda não foram explorados pelo brasileiros.

  2. Pedro de Jesus Braz   -   em 08 de dezembro de 2015 16:02

    Boa tarde Clarissa!

    Eu estou com um grupo de alunos para leva-los no mês de agosto para Cuzco/Machu-Picchu, gostaria de algumas dicas, hotel em Cuzco que acomodam 3 e 4 meninos por apartamentos, estação para pegar o trem, restaurantes com preços em conta, guia de turismo etc. Se puder me ajudar ficarei grato

    Grande abraço

    Pedro de Jesus Braz

Deixe seu Comentário