Florianópolis e os encantos do Sul da Ilha | Parte II

02 de Janeiro de 2013   |   América do Sul, Brasil, Florianópolis, Praias, Santa Catarina

Depois de se encantar as belas paisagens de alguns lugares do sul da ilha, podemos estender um pouco mais nosso percurso e continuar nos surpreendendo com outras belezas que a região ainda nos reserva!

1. Praia da Armação

A Praia da Armação ainda mantêm ares de pequena aldeia e a pesca artesanal é a mais forte em toda a ilha de santa catarina. Durante o século XVIII era muito comum a prática da pesca predatória de baleias. Por isso, a origem do nome armação refere-se as armadilhas preparadas para a captura das mesmas. Eram apreendidas de 50 a 80 baleias por mês a fim de extrair seu óleo, barbatanas, couro, carne e gordura para serem aproveitadas. Essa prática quase levou a extinção do animal. Atualmente, as baleias são fortemente preservadas e vem sendo explorada para o turismo de observação.

Praia da Armação

Praia da Armação

Praia da Armação

Praia da Armação

Praia da Armação

Praia da Armação

O lugar preserva um aspecto histórico na construção da Igreja de Sant’Anna. Suas paredes foram erguidas com uma argamassa feita com óleo de baleia. Esse dá tanta resistência as paredes que a construção se mantém preservada desde sua construção em 1772, mas algumas reformas modificaram a fachada original da mesma.

Praia da Armação

Praia da Armação

Praia da Armação com vista para a Praia do Campeche

Praia da Armação com vista para a Praia do Campeche

Igreja de Sant'Anna na praia da armação

Igreja de Sant’Anna na praia da armação

2. Praia do Matadeiro

Assim como na Praia da Armação, o nome da Praia do Matadeiro também é proveniente da caça as baleias no local. Os pescadores montavam suas armadilhas na Praia da Armação, mas as matavam na Praia do Matadeiro, daí a origem dos seus nomes.

Acesso em maré baixa da praia da armação para a praia do matadeiro

Acesso em maré baixa da praia da armação para a praia do matadeiro

A praia do Matadeiro é tranquila e seu único acesso só é possível a pé, atravessando a ponte que está sob o rio que vem da Lagoa do Peri, percorrendo uma trilha por 200 metros para chegar na praia. Seu trajeto é totalmente rústico, mas acaba atraindo muitos surfistas que fogem das praias com grandes aglomerações para a prática do esporte.

Praia do Matadeiro

Praia do Matadeiro

3. Pântano do Sul

É uma das mais ricas colônias dos pescadores da ilha e possuí uma área com 2,35 Km de extensão. A maioria dos seus frequentadores são nativos e turistas que procuram um lugar mais tranquilo para curtir uma praia com boas opções de restaurantes especializados em frutos do mar.

Pântano do Sul

Pântano do Sul

Pântano do Sul

Pântano do Sul

O restaurante mais conhecido no local é o Bar do Arante, mas não é só a gastronomia que atraí os turistas a frequentá-lo. A história do local também desperta muito interesse para seus visitantes!

Em 1958 o casal Seu Arante e Dona Osmarina abriram uma pequena venda para pescadores. Nos anos 60, eles se mudaram para o local e começaram a preparar peixe frito com pirão. Nos anos 70,  gaúchos e paulistas começaram a frequentá-lo para acampar e deixavam bilhetes no bar para que seus amigos soubessem a localização correta para que pudessem se encontrar. Começou, assim, a tradição de deixar bilhetes que foram sendo colados ou pendurados nas paredes e espalhados por todos os cantos. Atualmente, são mais de 70 mil bilhetes. Quem não quer deixar seu bilhete por lá!?

Entrada do Bar do Arante na Praia de Pântano do Sul

Entrada do Bar do Arante na Praia de Pântano do Sul

Interior do Bar do Arante

Interior do Bar do Arante

4. Praia Balneário dos Açores

Situada a 2 Km do centrinho do Pântano do Sul, a Praia dos Açores tem um visual lindo das ilhas Três Irmãs e da Moleques do Sul. Também, tem fácil acesso para as Praias Pântano do Sul (esquerdo) e da Solidão (direito) a partir de uma agradável caminhada.

Praia Balneário dos Açores e a vista para as Ilhas Três Irmãs e Moleques do Sul

Praia Balneário dos Açores e a vista para as Ilhas Três Irmãs e Moleques do Sul

Praia Balneário dos Açores

Praia Balneário dos Açores

Praia Balneário dos Açores

Praia Balneário dos Açores

Balneário dos Açores com vista para o Pântano do Sul

Balneário dos Açores com vista para o Pântano do Sul

Praia Balneário dos Açores

Praia Balneário dos Açores

5. Praia da Solidão

Praia da Solidão recebeu esse nome por ser um refúgio retirado e escondido para aqueles que buscavam beleza e tranquilidade. Seu acesso é a partir de uma trilha que não exige muito condicionamento físico quando a maré está baixa nas pedras que a separam do Balneário dos Açores ou de carro por uma serrinha bem íngreme e sinalizada.

O cenário é cercado por verdes morros de Mata Atlântica. Há um rio que desemboca na Praia da Solidão e entre as árvores encontra-se uma cachoeira para refrescar-se com água doce e limpa.

Trilha da Praia Balneário dos Açores para a Praia da Solidão

Trilha da Praia Balneário dos Açores para a Praia da Solidão

A praia conta com um único estacionamento (R$10,00/diária carro) e algumas opções de quiosques montados na beira da praia durante a temporada. Durante o ano todo funciona um barzinho com banheiros para clientes e não clientes (custo de R$ 2,00) que atende seus visitantes.

Praia da Solidão

Praia da Solidão

6. Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha é o marco da história colonial da cidade, marcando as primeiras comunidades do Estado e a primeira de Florianópolis. Foi habitada no século XVI pelos índios Carijós que nomearam o local como ribeiracô devido a presença de pequeno rio ou ribeira.

Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha e as fazendas de ostras

Ribeirão da Ilha e as fazendas de ostras

Localiza-se a 36 Km do centro da cidade e é composto por várias praias pequenas de águas calmas. É considerado um dos poucos lugares do litoral sul do Brasil que conserva bem os traços da colonização portuguesa, mantêm os costumes e cultura açorianos. Suas ruas são estreitas e os casarões coloniais preservam suas fachadas coloridas, unindo-se as paisagens de um mar cheio de canoas e baleeiras com moradores locais trabalhando na pesca e na maricultura.

Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha

Pontos Turísticos:

– Igreja Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão: Construída em 1806.

– Ecomuseu do Ribeirão da Ilha: Reconstrói o dia a dia da antiga colônia açoriana.

Igreja Nossa Senhora da Lapa

Igreja Nossa Senhora da Lapa

Arquitetura Açoriana do Ribeirão da Ilha

Arquitetura Açoriana do Ribeirão da Ilha

Arquitetura Açoriana do Ribeirão da Ilha

Arquitetura Açoriana do Ribeirão da Ilha

Onde comer:

Ostradamus

Porto do Contrato – A sequência de ostras oferece 14 formas diferentes de preparo!

Rancho Açoriano

Santa Figueira

Por
Mariane Barbosa
Compartilhe este post
Deixe um Comentário
2 Comentários
  1. Tatiane Meirelles   -   em 07 de Janeiro de 2013 12:47

    Preciso comentar para que você saiba que adoro suas dicas. Nunca saí do Brasil, mas em virtude dos 15 anos da minha filha “Beatlemaníaca”, estou preparando os detalhes da minha viagem (5 dias em Liverpool e 7 em Londres). Já lí vários dos seus posts; entretanto esqueço-me do mais importante: elogiá-los. Enfim, parabéns pelo site, não sei como vai ser por lá, mas no que depende de suas dicas( já comprei o passeio da National Trust, o Magical M. Tour, o Beatles History…reservei o Hard Days Night) tudo pra que minha filha tenha somente o que aproveitar, graças às suas dicas. Mais uma vez, obrigada!!!

  2. Mariza Bastos Bauer   -   em 27 de Fevereiro de 2013 20:46

    Ficou muiito bom Mariane amo esta ilha e ficou perfeito mais uma vez parabéns!!!

Deixe seu Comentário