09 Mar

Roteiro | 7 dias no Peru

Fizemos nossa viagem ao Peru em Setembro/2013 pois naquele mês conseguimos ter 7 dias de férias , então precisávamos de um roteiro onde conseguiríamos ficar 7 dias no Peru e visitar Cusco, Vale Sagrado e Machu Picchu! Depois de muito pesquisar em Guias e Blogs, optamos por ficar 4 diárias em Cusco (para conhecer a cidade e o Vale Sagrado), 1 diária em Águas Calientes (para conhecer Machu Picchu) e duas diárias em Cusco. Então, ficou assim:

Roreiro de 7 dias no Peru

Dia 1: Chegamos em Cusco por volta das 14h e fomos direto para ao Loreto Boutique Hotel. Este hotel fica praticamente na Plaza de Armas o que o torna muito bem localizado! Bom preço e conforto justo também são qualidades do local. Lá, descansamos por cerca de duas horas para nos aclimatar devido a altitude. Em seguida fomos conhecer alguns pontos de Cusco a pé, tudo bem tranquilo para não ficarmos enjoados e com dores de cabeça (tudo por conta da altitude!). Quer uma dica? aproveite este primeiro dia para aclimatar e não perder os outros dias de passeios devido ao Mal de Altitude que provoca tonturas, enjoos e dores de cabeça! Também neste dia compramos os passeios (excursões) no próprio hotel para os dias seguintes. Também aproveitamos comprar comprar o Boleto Turístico que garante a entrada em várias atrações e sítios arqueológicos (130 soles por pessoa).

Plaza de Armas - Cusco

Plaza de Armas – Cusco

Dia 2: Pela manhã ficamos livres para conhecer mais um pouco de Cusco e a tarde fomos fazer o City Tour em Cusco. Ele dura aproximadamente 4 e 5 horas e visitamos a Catedral Metropolitana, Qorikancha (Templo do Sol), Sacsayhuaman, Q’enqo, Tambomachay e Pukapukara. Pagamos 30 soles por pessoa sem a entrada a Catedral (mais 25 soles) e a entrada do Qorikancha (10 soles) – preços pagos na entrada dos lugares. Todo o tour contou com um guia em espanhol (se preferirem tem um guia que fala inglês – ainda não há guias em português). A visita a Catedral e ao Qorikancha foi feita a pé – até porque ficam no centro da cidade e super fáceis de serem visitados sem o City Tour) e os outros foram feitos com um micro ônibus. Nessa dia almoçamos dois mistos quentes (8 soles cada) no La Bondiet, cafeteria super charmosa! A noite fomos visitar o Paddy’s Irish Pub considerado o mais alto do mundo!

Dia 3: Fizemos o passeio chamado Vale Sagrado Sul – 50 soles por pessoas. Saímos bem cedinho (o passeio foi das 8 as 13h, aproximadamente) e incluia a visita a Tipón, Andahuaylillas e Pikillakta. Tipón é composto por dezenas de terraços agrícolas; Andahuaylillas é um pequeno povoado colonizado pelos espanhóis onde foi construída uma pequena igreja coberta de ornamentos de outro e prata (5 soles para entrar!) e Pikillakta é um sítio arqueológico deixado pela cultura Wari, que é tida como uma das precursoras dos incas. Após o passeio, almoçamos no Wairo Cucina Fusion (preço muito bom e comida típica cusqueña!). A noite fomos conhecer outro Pub – Norton’s Tavern!

Sacsayhuaman - City Tour em Cusco

Sacsayhuaman – City Tour em Cusco

Dia 4: Fizemos o passeio no Vale Sagrado dos Incas com a visita a Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero. Neste passeio combinamos com o nosso guia que abandonaríamos a excursão em Ollantaytambo e partiríamos por trem para Águas Calientes (cidade base para quem visita Machu Picchu). A estação de Ollantaytambo tem mais horários de trem e a viagem fica mais rápida! Pegamos o trem das 15:30h. O passeio ao Vale Sagrado dos Incas dura o dia todo e o almoço está incluso no preço do passeio (65 soles por pessoa). Chegamos em Águas Calientes por volta das 17:30 e fomos direto para o Adelas Hostal (hotel bom, barato e bem localizado!). Depois fomos comprar os tickets de van/ônibus (US$18,50 por pessoa ida e volta) para subir a Machu Picchu no dia seguinte (leia o post “Chegando em Machu Picchu de trem“para saber mais).

Seguro viagem america do sul 468x60

Dia 5: Machu Picchu! Saímos bem cedinho (por volta das 6h da manhã) e ficamos até as 15h por lá. Decidimos sair cedo pois fizemos Machu Picchu junto com Huayna Picchu (é a visita aquela montanha mais alta ao lado de Machu Picchu). A visita de ambas foi fantástica (o ticket é comprado pela internet e custou 152 soles por pessoa para visita dos dois)! Partimos de Águas Calientes ás 17h e chamos em Cusco (Estação de Poroy) por volta de 21h (vá de táxi até o centro de Cusco – a viagem demora cerca de 20 min). Chegando em Cusco, fomos diretamente para o Hostal Inti Wasi Plaza de Armas pois estávamos super cansados!!!

Machu Picchu e Huayna Picchu ao fundo

Machu Picchu e Huayna Picchu ao fundo

Dia 6: Acordamos tarde, tomamos café no quarto e deixamos o dia livre para terminar a visita a Cusco. Almoçamos no Calle del Medio Restaurante que fica na Plaza de Armas e serve pratos ótimos e baseados na Culinária Cusqueña! A noute jantamos em uma pizzaria super tradicional da cidade: Chez Moggy (não se assuste pois o lugar é bem simples mas a pizza é deliciosa!)

Dia 7: Partimos para o Brasil :) Ida e volta pela TAM – LAN

Há muito mais sítios incas e outras cidades que podem ser conhecidas se você optar por ficar mais tempo no Peru, Pode até combinar uma visita a Lima! Mas como só tínhamos 7 dias, fomos adaptando :) Então, gostaram do roteiro?! Podem dar pitacos e ficar a vontade para questionar! :)

Leia mais sobre o Peru

Facilite sua viagem:

Categorias: América do Sul, Cusco, Machu Picchu, Peru, Roteiro, Valle Sagrado
18 Jan

Vale Sagrado dos Incas: visitando Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero

Este foi o terceiro passeio que fizemos enquanto estávamos em Cusco (o primeiro foi o City Tour e o segundo foi para o Vale Sagrado Sul). Nós o compramos junto com os outros diretamente no Hotel (não vou lembrar agora o nome da agencia de turismo mas pagamos 60 pesos por pessoa com almoço incluso – almocinho até bem bom!) e também é necessário estar com o seu Boleto Turístico em mãos! Vale lembrar que, como íamos a Machu Picchu no dia seguinte, abandonamos a excursão em Ollantaytambo e de lá pegamos o trem para Águas Calientes (fica mais barato, rápido e fácil chegar a Machu Picchu pois há mais horários de trem e a viagem é mais rápida e barata!)

Bom, saímos do hotel bem cedinho (cerca de 8h – o passeio dura o dia todo!) e fomos ao ponto de encontro. Nosso grupo era pequeno, cerca de 15 pessoas, e o guia foi super simpático e nos explicou toda a história dos sítios que visitamos. Até a primeira parada foi quase 1 hora de estrada. Mas valeu a pena :) Ah, antes que eu esqueça: nós levamos as malas para este passeio e as deixamos no micro ônibus sem problemas! Muitas pessoas fazem isso e as agencias já estão acostumadas.

Mapa Vale Sagrado

Mapa Vale Sagrado

Antes de detalhar cada lugar visitado, vale lembrar que o Vale Sagrado dos Incas é o terceiro passeio mais comprado/feito e só perde para Machu Picchu e para a própria cidade de Cusco. O Vale Sagrado dos Incas abrange várias cidades e sítios arqueológicos às margens do Rio Urubamba (ou Rio Vilcanota). De todas, visitamos apenas três: Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero.

Pisaq

Pisaq foi nossa primeira parada. Muito conhecida por seus mercados de artesanato e por suas ruínas incas. Confesso que estava muito ansiosa para conhecer pois as sacadas agrícolas ficam em montanhas altíssimas e estrategicamente posicionadas para quem passar pela cidade, não poder vê-las. Fico imaginando como era o acesso a elas anos e anos atrás.. Nos subimos de micro ônibus até um ponto e de lá, caminhamos (nada muito longo e nem cansativo). Pode parecer clichê mas a vista lá de cima é sensacional! Além das ruínas de algumas casas, sistemas hidráulicos e terraços agrícolas, podemos conhecer o antigo cemitério inca –  que fica em uma montanha ao lado da que estávamos. Cada “buraco” que observamos era na verdade um túmulo. Quando os espanhóis chegaram, saquearam 95% deles para roubar ouro. Perguntei ao guia o porque dos 99% e ele me respondeu que antigamente os menos afortunados eram enterrados sem muita ostentação e por isso não foram saqueados ou até descobertos. No final da visita, fomos ao centro da cidade conhecer o Mercado de Artesanato que nada mais é do que ruelas lotadas de barraquinhas! Foi alí que compramos a maioria dos souvenir e lembranças da viagem pois os preços estavam super em conta (não esqueça de pechinchar!).

Pisaq

Pisaq

Ollantaytambo

Nossa segunda parada! Visitamos as ruínas e depois abandonamos o grupo (avise  guia antes!) para seguir para Águas Calientes (para quem ainda não sabe, esta é a cidade que fica aos pés de Machu Picchu e da onde parte os ônibus para lá – os hotéis ficam alí também). O que me chamou mais a atenção foram os megalitos – imensas rochas esculpidas, demarcando os altares dos seus templos. Foi neste sítio que foram feitas as principais descobertas sobre o modo de vida e a cultura inca, como por exemplo, o encaixe perfeito entre as pedras nas construções. Aproveite também para ver os aquedutos incas que ainda funcionam! Há poucos lugares onde pode-se ver :) Diferentemente das outras ruínas, Ollantaytambo exige uma caminhada íngreme para se ter acesso a parte superior, cansa um pouquinho rssss :) PS: Deixa por último este passeio pois ele é o mais cansativo dos três)

Ollantaytambo

Ollantaytambo

Chinchero

Faz parte do passeio mas como abandonamos o grupo para seguir para Águas Calinetes, acabamos não conhecendo. Então, deixo alguns links sobre este passeio feito por outros blogueiros de viagem :)

– Andarilhos do Mundo
– Turomaquia;

PS: Nós não fizemos porque eu fiquei doente mas há mais um passeio que recomendo (por ler em outros blog) – a visita as Ruínas de Moray e/ou as Salineras de Maras!

– Andarilhos do Mundo;
– SundayCooks;

* Não esqueça de levar uma jaqueta/casaquinho pois como os sítios são em altas altitudes, no início ou final do dia as temperaturas tendem a baixar. Vale lembrar sobre o repelente também!

* Os passeios não são sempre iguais! Isso vai depender das agencias contratadas.

* Leve água e algum lanchinho pois o passeio dura  dia todo!

Boa viagem! :)

Mais posts sobre o Peru:

– Onde comer em Cusco: As minhas escolhas

– Roteiro: 7 dias no Peru

– Chegando em Machu Picchu de Trem!

– City Tour em Cusco: O passeio pela Catedral, Qorikancha, Sacsayhuaman, Q’enqo, Tambomachay e Pukapukara

– O tal do Boleto Turístico de Cusco

– Loreto Boutique Hotel: Conforto e ótima localização em Cusco

– Machu Picchu: Como foi a visita e como chegar até lá

– Comprando os ingressos para Machu Picchu: a Saga!

– Adelas Hostal: Hotel bom e barato em Águas Calientes

– Vale Sagrado dos Incas: visitando Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero

– Vale Sagrado Sul: visitando Tipón, Andahuaylillas e Pikillakta

– Review: Hostal Inti Wasi Plaza de Armas em Cusco

Categorias: América do Sul, Peru, Valle Sagrado
10 Jan

Vale Sagrado Sul: visitando Tipón, Andahuaylillas e Pikillakta

Esse foi nosso segundo passeio enquanto estávamos hospedados em Cusco – O Vale Sagrado Sul. Esse passeio compreende Tipón, Andahuaylillas e Pikillakta e a entrada está inclusa no Boleto Turístico.  Saímos bem cedinho (o passeio foi das 8 as 13h) com a excursão (lembrando que compramos todos  os passeios diretamente no hotel – foram 3 passeios: City Tour, Vale Sagrado Sul e Vale Sagrado dos Incas) e nossa primeira parada foi em Tipón.

Valle Sagrado - Peru

Tipón era conhecida como uma espécie de jardim botânico dos Incas pois os terraços não eram utilizados para fins agrícolas e sim para orçamentação. Também existia alí uma complexa rede de irrigação com canais por onde até hoje corre a água resultante do degelo de neves eternas das montanhas andinas. O visual do lugar é indescritível! Como tínhamos guia, a visita ficou mais interessante pois sabíamos o que estávamos vendo e também a história do local.

Tipón

Tipón

Tipón

Tipón

Em seguida, fomos para Andahuaylillas, um pequeno povoado colonizado pelos espanhóis onde foi construída uma pequena igreja coberta de ornamentos de outro e prata. Nosso guia nos disse que ela é conhecida como a “Capela Sistina das Américas” rsss. Olhando da praça, a pequena igreja parece insignificante, mas entrando, é um show de ostentação! Não é permitido fotografar no interior. Ao lado, há algumas lojas de objetos de prata onde pudemos conhecer todo o processo de fabricação dos pingentes de prata com pedras preciosas da região. Para entrar foi cobrado uma taxa de 10 soles.

Igreja de Andahuaylillas

Igreja de Andahuaylillas

Terceira e última parada foi em Pikillakta. Pikillakta é um sítio arqueológico deixado pela cultura Wari, que é tida como uma das precursoras dos incas. Eu achei um os lugares visitados mais interessantes pois a cidade era toda murada por pedras por quilômetros! Com o tempo, restaram apenas restos das edificações – que não eram tão grandes. Nosso guia nos explicou que esta sociedade tinha uma estatura pequena e por isso as casas eram mais baixas que o normal.

Pikillakta

Pikillakta

Pikillakta

Pikillakta

 Terminamos o tour satisfeitos e muito impressionados! Nosso guia foi super atencioso e ficamos um tempo relativamente bom em cada uma das três paradas. Estávamos em um grupo com 12 pessoas (em um micro ônibus com ar condicionado). O ônibus nos deixou novamente no hotel e aproveitamos para conhecer um pouco mais de Cusco e experimentar a culinária local. Lembre-se de levar repelente e um chapéu/boné pois é um passeio em que ficamos muito expostos ao sol! :) Fizemos no terceiro dia de viagem e custou 50 pesos por pessoa.

Se você tem tempo, faça esse passeio!

Mais posts sobre o Peru:

– Onde comer em Cusco: As minhas escolhas

– Roteiro: 7 dias no Peru

– Chegando em Machu Picchu de Trem!

– City Tour em Cusco: O passeio pela Catedral, Qorikancha, Sacsayhuaman, Q’enqo, Tambomachay e Pukapukara

– O tal do Boleto Turístico de Cusco

– Loreto Boutique Hotel: Conforto e ótima localização em Cusco

– Machu Picchu: Como foi a visita e como chegar até lá

– Comprando os ingressos para Machu Picchu: a Saga!

– Adelas Hostal: Hotel bom e barato em Águas Calientes

– Vale Sagrado dos Incas: visitando Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero

– Vale Sagrado Sul: visitando Tipón, Andahuaylillas e Pikillakta

– Review: Hostal Inti Wasi Plaza de Armas em Cusco

Categorias: América do Sul, Peru, Vale Sagrado Sul, Valle Sagrado