01 Feb

Berlim: Como é visitar o Parlamento Alemão

Quem avista o Parlamento Alemão (Bundestag), em Berlim, não imagina os acontecimentos que estão por trás de sua história, e nem a importância que ele tem para os alemães. Uma forma bem interessante de descobrir é fazendo uma visita, que possibilita ao turista não apenas ficar por dentro de suas curiosidades, como também apresenta os principais pontos da capital alemã. É uma visita imperdível, principalmente para aqueles fascinados por história e cultura.

Parlamento

Parlamento

Construído em 1894, o Parlamento já chamou a atenção pela sua suntuosidade, e sempre foi palco de grandes acontecimentos na história da Alemanha. Foi nele a proclamação da República em 1918 e, em 1933, sob circunstâncias até hoje desconhecidas, e pouco tempo depois de Adolf Hitler ter subido ao poder como Chanceler, o prédio e sua cúpula sofreram um incêndio que acabou por destruir boa parte de sua estrutura. Esse incêndio misterioso significou a mudança de algumas leis e o início da perseguição nazista a seus opositores políticos.

Como era o Parlamento alemão antes de pegar fogo

Como era o Parlamento alemão antes de pegar fogo

 

Parlamento pegando fogo em 1933

Parlamento pegando fogo em 1933

 

Parlamento bombardeado. Seu estado após a Segunda Guerra Mundial

Parlamento bombardeado. Seu estado após a Segunda Guerra Mundial

 

Soldados russos colando a bandeira sobre o Parlamento, com a cidade em chamas ao fundo. Essa foto é bem conhecida e considerada um dos símbolos da Segunda Guerra Mundial

Soldados russos colando a bandeira sobre o Parlamento, com a cidade em chamas ao fundo. Essa foto é bem conhecida e considerada um dos símbolos da Segunda Guerra Mundial

 

O Parlamento manteve-se fechado durante todo o período nazista na Segunda Guerra Mundial, e foi reconstruído entre os anos de 1961 e 1971, de maneira mais simplificada, e sem a cúpula, que só veio a ser refeita posteriormente, após a reunificação alemã, em 3 de outubro de 1990. Nessa ocasião, o governo, que havia se mudado para a cidade de Bonn durante a Guerra Fria, mudou-se de volta para Berlim, o que acabou incentivando uma nova reforma no edifício do Parlamento nos anos de 1995 a 1999. Dessa vez, o renomado arquiteto Sir Norman Foster, projetou uma cúpula de vidro de 23,5 metros de altura sobre a sala do plenário, com a ideia de dar um ar de modernidade ao prédio. Hoje, tanto o Parlamento quanto sua bela cúpula compõem a paisagem da cidade e oferecem uma visita incrível para turistas do mundo inteiro, além de ser sede das principais decisões e trabalhos do governo alemão.

A bela cúpula de vidro no alto do Parlamento

A bela cúpula de vidro no alto do Parlamento

 

Parlamento após a reforma e como está atualmente

Parlamento após a reforma e como está atualmente

Ainda com relação à estrutura do prédio, há uma curiosidade no que diz respeito à escrita na sua fachada, “Dem Deutschen Volke”, que significa “Ao Povo Alemão”, em alemão. Essa inscrição foi feita por judeus que, por uma triste ironia, foram duramente perseguidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, e foram mortos no Holocausto.

Explicações da história da placa feita por judeus e que depois foram perseguidos pelo nazismo

Explicações da história da placa feita por judeus e que depois foram perseguidos pelo nazismo

 

A placa “Dem Deutschen Volke” no Parlamento

A placa “Dem Deutschen Volke” no Parlamento

Há 4 formas distintas e gratuitas de se fazer a visita ao Parlamento:

  • Uma mais simples, que inclui apenas a cúpula;
  • Uma visita guiada, em inglês, pelo interior do prédio, incluindo também a cúpula – é a melhor e mais completa opção;
  • Uma Palestra concedida por funcionários, em inglês.
  • Acompanhamento de debates no Plenário pelo visitante durante 1h. Não há tradução dos discursos que são feitos em alemão. (obs.: essa opção não está disponível na lista principal do site. A possibilidade é de estar desabilitada por questões de segurança).

As visitas acontecem em grupos, em horários previamente agendados pelo visitante. Quem se interessar, deve acessar o site, escolher o tipo de visita, o dia e horário desejados. Os horários, diga-se de passagem, incluem vários períodos do dia, também já demarcados pelo governo. O site pode ser acessado clicando aqui.


Seguro viagem europa 468x60

É importante chegar com antecedência, uma vez que os grupos dão entrada no prédio pontualmente no horário combinado. O início da visita se dá com o guia levando o grupo até uma sala, onde algumas considerações, curiosidades e esclarecimentos são dados aos presentes (as palestras são dadas em inglês). Logo, todos seguem pelos corredores, sendo o ponto alto, na minha opinião, o momento em que nos são apresentadas paredes com pichações de soldados russos, assim que tomaram o Parlamento ao invadir Berlim, em 1945. A tomada do Parlamento foi um símbolo de derrota da Alemanha nazista na Segunda grande guerra e, para celebrar e deixar suas marcas, os soldados escreveram seus nomes, colocaram datas e deixaram recados para suas famílias. Essas paredes foram preservadas e mantidas mesmo após as restaurações. É uma parte importante da triste história da guerra que se mantém viva em um dos mais importantes prédios da Alemanha. Um sinal de que a história não pode mesmo ser ignorada e esquecida. É bem interessante e indescritível observar essas paredes, o sentimento é de que se está um pouco mais próximo de tudo o que aconteceu por ali há tantos anos.

Parede com pichações de soldados russos, na época em que tomaram o Parlamento após a invasão a Berlim

Parede com pichações de soldados russos, na época em que tomaram o Parlamento após a invasão a Berlim

A visita inclui, ainda, passar pela porta do gabinete da atual chanceler alemã Angela Merkel. Os visitantes passam, também, por um corredor apertado, com inúmeras placas com nomes de políticos alemães que foram perseguidos na época da guerra. São centenas deles.

Placa na porta da sala de trabalho da Angela Merkel

Placa na porta da sala de trabalho da Angela Merkel

 

Corredor com placas com nomes de políticos alemães que foram perseguidos

Corredor com placas com nomes de políticos alemães que foram perseguidos

Uma parte também especial da visita é uma pequena palestra concedida no plenário, onde vemos, na TV, Angela Merkel trabalhando e proferindo seus discursos, com a grande águia, que é símbolo do país, ao fundo. É um salão realmente suntuoso, e é emocionante sentar em uma das cadeiras onde são discutidas e definidas as leis do país. Ao olhar para cima, vemos a grande cúpula de vidro do Parlamento, local da próxima parada do passeio.

Plenário alemão

Plenário alemão

Chegar à cúpula é o momento mais esperado pela maioria dos visitantes. Cada um ganha um guia digital, no idioma que escolher (tem a opção de português de Portugal), para acompanhá-lo na caminhada pela estrutura. Nesse momento, o funcionário que foi guia nas etapas anteriores já não está mais à frente dos visitantes, que podem andar para o lado que escolherem. Logo na base, se encontra uma estrutura grande e circular com várias fotos e histórias do Parlamento. Ao completar a volta nessa estrutura, já dá para se ter noção do que o Parlamento já presenciou desde sua construção. Há o detalhe de que passar pelas explicações com fotos não é, necessariamente, a primeira opção na cúpula a ser vista. As pessoas podem começar por onde quiserem. Eu preferi começar pela história do Parlamento.

Estrutura na base da cúpula com fotos e explicações sobre a história do Parlamento

Estrutura na base da cúpula com fotos e explicações sobre a história do Parlamento

 

Acompanhando as explicações sobre a história do Parlamento

Acompanhando as explicações sobre a história do Parlamento

 

Uma das fotos com explicações sobre a história do Parlamento

Uma das fotos com explicações sobre a história do Parlamento

Logo em seguida começa a subida pela cúpula, que foi feita de vidro para dar a ideia de transparência ao governo alemão, uma vez que, ao se olhar para baixo, dá para ver o plenário visitado anteriormente. O vidro foi escolhido, ainda, para um melhor aproveitamento da luz diurna, pois a parte central possui espelhos que se movimentam, fornecendo maior iluminação para o interior do prédio. É uma forma inteligente de se economizar energia. A cúpula também capta água da chuva para uso interno nas estruturas do prédio. É um projeto definitivamente moderno, inovador e ecológico.

 Início da subida pela rampa

Início da subida pela rampa

 

Estrutura complexa da cúpula

Estrutura complexa da cúpula

 

Rampas interativas da cúpula

Rampas interativas da cúpula

 

Pessoas subindo pelas rampas

Pessoas subindo pelas rampas

 

Vista do Plenário lá do alto da cúpula. Eis a ideia de transparência do trabalho do governo, sugerida pelo arquiteto Sir Norman Foster

Vista do Plenário lá do alto da cúpula. Eis a ideia de transparência do trabalho do governo, sugerida pelo arquiteto Sir Norman Foster

Subindo pela rampa, é interessante observar que não passa ninguém descendo. Isso porque a rampa para quem sobe é diferente da utilizada para descer do topo. Mais um detalhe curioso da estrutura da cúpula.

Ao ir subindo a rampa e olhando a vista, o guia digital, em alguns pontos, começa a falar, sugerindo ao visitante que olhe para determinado lugar e, então, inicia umas explicações sobre esse ponto que está em foco. Como a cúpula tem uma vista de 360 graus da cidade, o turista passa a conhecer várias curiosidades e locais de Berlim, com uma explicação individual e detalhada, no idioma escolhido. É incrível! Um exemplo é de quando se está passando na direção do consulado inglês, e o guia sugere parar, observar e esclarece que está se referindo ao consulado inglês, além de contar uma pequena história. É um percurso para se fazer com calma, devagar, tendo em mente que se está sendo apresentado à capital alemã e suas curiosidades. A descida já é sem a interação do guia digital.

Eu acompanhando as explicações do guia digital, que está na minha mão

Eu acompanhando as explicações do guia digital, que está na minha mão

 

Uma das vistas da rampa da cúpula. Mais à frente, um trem de alta velocidade alemão –ICE - percorre os trilhos

Uma das vistas da rampa da cúpula. Mais à frente, um trem de alta velocidade alemão –ICE – percorre os trilhos

 

No alto da cúpula

No alto da cúpula

De volta à base da cúpula, o visitante pode ir para o lado de fora, onde também é possível visitar. É a parte aberta do topo do Parlamento, portanto, se for época de inverno, o frio e os ventos podem ser cruéis, devido à altura do prédio. A dica é ir bem agasalhado, utilizando casacos bem fechados, cachecol, touca e luvas. Lembro-me de, na primeira vez que fiz a visita, no Outono ainda, nem conseguir ficar muito tempo lá fora. Parecia que meu rosto iria congelar.

Do lado de fora da cúpula. O vento é muito frio e forte, a dica é ir bem agasalhado

Do lado de fora da cúpula. O vento é muito frio e forte, a dica é ir bem agasalhado

 

Vista do alto do prédio do Parlamento, do lado de fora da cúpula

Vista do alto do prédio do Parlamento, do lado de fora da cúpula

Para ir embora, basta se dirigir novamente ao interior do prédio, devolver o guia digital, e seguir até o elevador para retornar ao térreo. Antes, é possível pegar folhetos com informações e curiosidades sobre o Parlamento, além da constituição alemã.

detalhe do crachá que deve ser utilizado durante a vista. É disponibilizado no local.

detalhe do crachá que deve ser utilizado durante a vista. É disponibilizado no local.

O Parlamento fica próximo ao Portão de Brandenburgo, um dos principais cartões postais de Berlim, e bem ao lado também do Tiergarten, famoso parque da cidade. A melhor opção para se chegar até lá é partir da Estação Central (Hauptbahnhof), que possui uma linha de metrô exclusiva que leva ao Parlamento – linha U55. Essa linha é temporária, pois está passando por obras para ampliação, mas é a que funciona atualmente. A saída do túnel do metrô já fica bem ao lado do prédio.

Placa da estação de metrô indicando a linha U55, que leva até o Parlamento

Placa da estação de metrô indicando a linha U55, que leva até o Parlamento

Visitar o Parlamento é programa obrigatório para quem está passeando pela capital alemã. É uma ótima forma de conhecer a história, alguns dos pontos turísticos de Berlim, mesmo que do alto, e de conhecer uma joia da política alemã que já presenciou tantos acontecimentos decisivos para a Alemanha ao longo de sua história. Vale mesmo a pena uma visita.

O Parlamento é ainda mais lindo ao vivo

O Parlamento alemão é ainda mais lindo ao vivo

Fotos: Tiago Morais

Mais sobre Berlim

Facilite sua viagem

Categorias: Alemanha, Berlim, Europa
13 Nov

Como é passar o Réveillon em Berlim

Foto: http://www.visitberlin.de/pt

Foto: http://www.visitberlin.de/pt

Réveillon em Berlim

Chegou o mês de Novembro e está mais do que na hora de acertar os preparativos para o réveillon 2015. Meu último réveillon foi em Berlim, então gostaria de dividir com os leitores do Viagem e Viagens essa experiência para ajudar na escolha dos indecisos, ou ainda para auxiliar aqueles que já estão com passagens compradas.

Silvester é como chamam a virada do ano novo em alemão

Silvester é como chamam a virada do ano novo em alemão

Posso dizer que o que mais me chamou a atenção na virada de ano na capital alemã foi a energia contagiante que toma conta de todos. O Natal, assim como o Ano Novo, são datas muito celebradas pelos alemães, então cada cantinho da cidade fica tomada por enfeites e pessoas gritando, cantando alto e se reunindo com amigos para comemorar a chegada de mais um ano. A alegria deles realmente preenche o ambiente, o que torna ainda mais especial estar ali no meio. Somente pelo clima e energia nos quais a cidade fica envolta, já arrisco dizer que vale a pena a viagem. E olha que tem muito mais.

 O réveillon em Berlim tem um ponto principal: o Portão de Brandemburgo, um dos principais cartões postais da cidade. Todo iluminado, ele recebe um palco onde são realizados shows de bandas famosas e locais – há uns dois anos, por exemplo, o réveillon contou com o show da banda Scorpions, que, inclusive, é alemã -, além de animadores de palco que realizam a contagem regressiva para a chegada do novo ano. O acesso ao local é gratuito, pois trata-se de uma festa ao ar livre.

O Portão de Brandemburgo colorido pela luz do palco

O Portão de Brandemburgo colorido pela luz do palco

Para realmente passar a virada no Portão, deve-se chegar bem cedo ao local, pois a região é isolada pela polícia a fim de evitar uma grande aglomeração de pessoas. Quando é considerado que já está cheio o suficiente, simplesmente torna-se proibida a entrada de mais pessoas. Quando digo que se deve chegar cedo, recomendo no início da tarde do dia 31 de Dezembro. À chegada do dia primeiro de Janeiro, uma queima de fogos com vários minutos de duração toma conta do céu sobre o Portão. É simplesmente maravilhoso o visual de tantos e diferentes fogos explodindo, enquanto alemães e turistas se abraçam e se cumprimentam pelo começo de um novo ano. Essas imagens, inclusive, rodam o mundo. Antes e após a meia-noite, os shows incendeiam a plateia que, animada, dança até o amanhecer.

A região do Portão recebe cerca de 1 milhão de pessoas, por ser um local espaçoso. Porém, o acesso é limitado, sendo negada a entrada antes de ultrapassa essa quantidade.

A região do Portão recebe cerca de 1 milhão de pessoas, por ser um local espaçoso. Porém, o acesso é limitado, sendo negada a entrada antes de ultrapassa essa quantidade.

Para quem não conseguir acessar os arredores do Portão de Brandemburgo, há outras opções, como foi nosso caso: ao sairmos da estação central, notamos que não seria possível caminhar mais que 100 metros, uma vez que a região estava lotada de pessoas, então resolvemos ficar por ali mesmo. Como ela fica não muito longe do Portão, pudemos assistir à queima de fogos da mesma forma, porém um pouco mais de longe. Um grande número de pessoas acaba se aglomerando por ali, o que a torna mais um ponto de comemoração do réveillon. Conseguimos, no interior da estação, comprar minigarrafas de champanhe para brindarmos.

A praça de alimentação da Hauptbahnhof é uma boa opção para comer durante a noite

A praça de alimentação da Hauptbahnhof é uma boa opção para comer durante a noite

Uma opção para curtir os shows pós queima de fogos do Portão de Brandemburgo, para quem não conseguiu acessar a área anteriormente, é esperar um tempo para o fim da sessão de fogos e ir caminhando até lá, ao lado do rio Spree, em direção ao Parlamento. Foi o que fizemos, pois, após alguns minutos, a polícia acaba liberando o acesso aos palcos. Mas fique atento: as melhores bandas tocam ANTES de 00h. Se realmente quiser vê-las tocar, chegue bem cedo para não ficar de fora. Quando chegamos ao portão estava tendo show de um DJ local muito bom, as músicas e a energia eram contagiantes. Alemães e turistas dançam, comem, bebem e se divertem.

ano novo em berlim

O palco é muito bonito, fica trocando de cor o tempo todo e a música agrada a todos

Gostei muito da experiência de passar o réveillon em Berlim. Já conhecida como a capital das baladas na Europa, a animação e energia das pessoas espantam qualquer desânimo. E a cidade continua enfeitada pelo Natal, o que deixa as ruas incrivelmente mais lindas. Se for o caso de preferir um local fechado para festejar, a cidade conta também com inúmeras boates que prometem festas até o amanhecer. Para mais informações de eventos para o réveillon em Berlim, acesse o site oficial, no qual constam todas as opções: http://www.berliner-silvester.de/feiern/party/erwachsene/

ano novo em berlim

Após os fogos, há uma grande dispersão das pessoas do local. Muitas acabam se dirigindo para seus lares ou para festas em boates e bares. Com isso, a polícia libera o acesso ao Portão para quem quiser ver a decoração e acompanhar os últimos shows. Mas fique tranquilo, pois, mesmo com muita gente indo embora, a região do Portão de Brandemburgo continua com um grande número de pessoas, com a mesma animação, acompanhando os shows pós meia-noite.

 Para quem gostou do que leu e já está cogitando uma virada de ano na capital alemã, seguem algumas dicas:

 1)      Andar com mais atenção pelas ruas no dia 31, principalmente após anoitecer. Uma amiga residente na cidade me disse isso e eu só fui acreditar vendo: os alemães são pessoas muito educadas, reservadas e civilizadas, mas, na noite de réveillon, eles parecem se transformar, conforme até mencionei acima. Eles simplesmente parecem enlouquecer, a alegria que toma conta deles os transforma. Andam pelas ruas gritando, cantando e bebendo. Nada de perigoso, até começarem a soltar foguetes e estourarem bombas. Eles adoram foguetes e fazem isso sem a menor cerimônia com a proximidade do réveillon. Sugiro, portanto, prestarem bastante atenção naqueles que estão com foguetes.

 2)      Ter cuidado também ao caminhar pelas ruas, pois é enorme a quantidade de garrafas quebradas em passeios, ruas, jardins e onde mais tiver espaço. Não sei se é superstição deles ou o que quer que seja, mas o fato é que a quantidade de cacos torna a caminhada realmente perigosa em alguns pontos. Ter atenção para não pisar em um.

Rua próxima à Potsdamer Platz coberta de garrafas quebradas, após a meia-noite.

Rua próxima à Potsdamer Platz coberta de garrafas quebradas, após a meia-noite.

1)      Dezembro e Janeiro na Europa significam inverno rigoroso. Não chegamos a pegar neve, mas o frio foi pesado: durante a noite fez -4°C. O recomendado é sair para a rua muito bem agasalhado, protegendo inclusive as vias respiratórias com cachecóis mais grossos. Tape bem pescoço, nariz e boca. Eu, de tanto respirar vento gelado, acabei gripando. Não foi nada que me debilitasse, mas gripar em viagens não é a melhor pedida, definitivamente.

Carro congelado pelo frio durante a noite

Carro congelado pelo frio durante a noite

1)      O comércio fecha no meio da tarde de 31 de dezembro, então uma boa opção de última hora para comprar champanhe para um brinde à meia-noite, é na estação central – Hauptbahnhof. Lá há também locais para comer e se proteger do frio.

 2)      Na noite de réveillon, os metrôs que dão acesso ao Portão de Brandemburgo, a partir de certa hora não permitem descer nessa estação. A opção, portanto, é descer em outra estação na região, ou então ir de ônibus, táxi ou até mesmo caminhando.

 3)      Os metrôs funcionam até mais tarde na virada do ano, mas fique atento para não perder o último, senão terá que disputar o táxi com as outras milhares de pessoas querendo ir embora.

Passar um réveillon na Europa é uma experiência incrível que todos deveriam ter. Foram inesquecíveis os foguetórios, que são sempre famosos pelo mundo, e a animação das pessoas.

 

Show no portão de Brandemburgo comemorando a chegada de 2014.

Show no portão de Brandemburgo comemorando a chegada de 2014.

 

No ano passado, lembro-me de surgirem diversas promoções de passagens aéreas para essa ocasião. Sugiro ficarem de olho, pois as promoções ocorrem de um dia para o outro e terminam rápido.

Quem estiver de passagem marcada, compartilhe aqui com a gente!

Que venha 2015!

 Fotos: Tiago Morais

Mais sobre Berlim:

Facilite sua viagem:

Categorias: Alemanha, Berlim, Europa
08 Apr

Potsdam: a cidade do Parque Sanssouci na Alemanha

Quem nunca assistiu a filmes sobre reis, rainhas, príncipes e princesas e teve vontade de viver, nem que fosse por um momento, no meio de tanto luxo dos castelos e propriedades reais? A Alemanha oferece vários cenários para sanar essa vontade, e um deles é o maravilhoso Parque Sanssouci, em Potsdam.

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Potsdam

O Parque Sanssouci é um complexo palaciano considerado um dos mais bonitos da Europa e patrimônio da UNESCO desde 1990. Não é para menos, já que oferece jardins e construções exuberantes, dignos de uma vida de realeza presente em contos de fadas. Em meio a tanta natureza, estátuas que aparecem sem avisar, coretos que surgem ao se tomar um atalho e o detalhe da parede de um castelo que aparece por trás de uma árvore, é impossível não se encantar. Os detalhes de tanta riqueza são o que mais chamam a atenção. Cada coisa foi devidamente pensada e calculada para uma disposição harmônica de um paraíso que é o Parque Sanssouci.

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

 Recomendo um dia inteiro para a visita, para que seus 287 hectares sejam apreciados com calma. O passeio pelo Parque Sanssouci requer muito tempo para passear e relaxar. É válido pausas para reparar com calma em cada castelo, ou sentar-se em um banco enquanto aprecia-se a vista e os sons da natureza.

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Tudo foi meticulosamente planejado a mando do então rei da Prússia, Frederico, o grande. Sua ideia era possuir um palácio de verão para que pudesse relaxar e esquecer da rotina, além de poder praticar seus hobbies, tanto que o nome do principal palácio, que inclusive leva o nome de todo o parque, é Sanssouci, que, em francês, significa “sem preocupação”. Mais um motivo para que o passeio seja feito com calma, uma vez que a palavra é relaxar!

O palácio Sanssouci (schloss Sanssouci, em alemão), abriga em seu interior um famoso e exuberante salão de mármore, o Marmorsaal, decorado com colunas de mármore e tendo como estilo o Pantheon de Roma. Ele está situado no alto de uma leve colina, que foi cortada em terraços, funcionando como uma espécie de degraus, e neles foram plantadas videiras, uma das paixões do rei, que, além de enveredar pelos caminhos da filosofia, era amante do cultivo de frutas. O resultado desse projeto é uma belíssima paisagem com uma linda fonte em sua base, completando o requinte. Depois da segunda guerra mundial, o parque foi aberto ao público para visitas quase que diárias, mantendo-se sua originalidade e o respeito que sempre possuiu.

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Vista do Palácio Sanssouci

Vista do Palácio Sanssouci

Palácio Sanssouci visto de frente

Palácio Sanssouci visto de frente

O palácio e seu belo jardim

O palácio e seu belo jardim

Frederico, o grande, ordenou ainda a construção do Neues Palais (Novo Palácio, em português) em estilo barroco, e também bastante suntuoso e imponente, uma vez que tinha o intuito de mostrar o poder do rei. Possui cerca de 200 quartos, e sua beleza impressiona.

Neues Palais, o mais bonito, na minha opinião

Neues Palais, o mais bonito, na minha opinião

Neues Palais ao fundo

Neues Palais ao fundo

No parque há também o Orangeriesschloss, construído a fim de hospedar convidados especiais do rei e outras realezas de grande importância. Com seu estilo neorrenascentista, possui um belíssimo jardim, digno de um bom tempo para apreciação.

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Logo próximo a uma das entradas do parque (a que se chega da estação de trem com mesmo nome do parque), à esquerda, há uma loja com lembranças do complexo. Há souvenirs como cartões postais, roupas, cadernetas, lápis, ímãs, louças, tudo remontando à figura do rei que deu início a tudo. Para os amantes das lembrancinhas, a loja atende muito bem, é tudo muito bonito e mostra bem o luxo dos castelos do parque. Há ainda uma outra loja de souvenirs próximo ao Orangeriesschloss, funcionando no interior de uma espécie de moinho. É necessário a compra de ingresso para ter acesso ao segundo andar da loja que oferece uma vista completa da região.

Moinho que funciona como loja de souvenirs

Moinho que funciona como loja de souvenirs

À medida em que caminhamos pelo parque, vão surgindo novas paisagens, construções de perder o fôlego, belíssimos jardins e esculturas, fontes e uma sensação de paz que não tem fim. A ideia que se tem enquanto se caminha entre tantos jardins e palácios, é a de que fazemos parte da realeza, de que não há pressa para caminhar, admirar, e descansar. Acredito que o rei alcançou seu propósito de sossego com seu maravilhoso parque Sanssouci. E para os fotógrafos de plantão, separem uma bateria extra para a máquina, pois os ângulos para uma bela foto surgem o tempo todo.

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

Com relação à alimentação, há um restaurante como opção ou um quiosque de uma comida muito querida para os alemães: pão com salsichão. Há também toaletes, com o custo de 1 euro para seu uso. Fica a dica então para aqueles que estão planejando uma viagem a Berlim. Reservem um dia para conhecer o Parque Sanssouci, e desfrutem de paisagens que conquistaram um dos reis da Prússia. É um passeio simplesmente maravilhoso e inesquecível.

 Parque Sanssouci - Potsdam - Alemanha

 COMO CHEGAR

De Berlim, a melhor forma de acesso é via trem regional (Regionalbahn) RE1 – sentido Brandenburg Hbf. Com esse trem gasta-se cerca de 30 minutos no trajeto até o parque. Sugiro pegar na estação central de Berlim (Berlin Hauptbahnhof), pois poderá ir direto e descer próximo ao parque (Park Sanssouci Bhf). Mas se não está com pressa para chegar, é possível usar os trens urbanos S de Berlim – linhas S1 e S7, ou outros trens regionais. Gasta-se cerca de 50 minutos até a estação central de Potsdam – de lá são diversas linhas de ônibus até o Parque Sanssouci, e a espera com certeza não será longa.

Em todos os meios de transporte o bilhete é um só e pode ser comprado em qualquer máquina automática das estações de Berlim: Bilhete para as regiões ABC. Compre um bilhete para o dia todo (Tageskarte), assim você também poderá passear pela bela cidade de Potsdam sem se preocupar em pagar mais por cada transporte – além de poder usar em Berlim quando voltar, até as 3 horas da manhã do dia seguinte.

No seguinte link há uma visualização geral da rota: https://goo.gl/maps/sufpK

Veja no seguinte site o horário e plataforma do trem para o dia de sua visita:

http://www.vbb.de/en/index.html
from: Berlin hbf   |  to: Park Sanssouci bhf
Bilhete: Berlin ABC
Valor: 7,20 Euros

Qualquer dúvida sobre o transporte, procure um guichê com a marca DB (Deutsche Bahn) e os atendentes terão o maior prazer em lhe indicar como chegar – geralmente até imprimem o roteiro com linhas e horários para você seguir.

Atenção: recomendo, na volta, pegar um ônibus até a estação central de Potsdam e de lá um trem para Berlim. Assim você terá mais opções para retornar. Não se esqueça de validar o bilhete na estação que adquirir o bilhete, antes de embarcar.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

O parque conta com horários de funcionamento específicos. Para maiores informações, acesse o site: http://www.potsdam-park-sanssouci.de/opening-times.html

Belíssimo pôr-do-sol visto da entrada da estação central de Potsdam, já retornando para Berlim

Belíssimo pôr-do-sol visto da entrada da estação central de Potsdam, já retornando para Berlim

FOTOS: TIAGO MORAIS

Facilite sua viagem:

Categorias: Berlim, Europa, Potsdam
Página 1 de 512345