07 Aug

Onde comer em Fernando de Noronha | Minhas escolhas

Quando programamos a viagem para Fernando de Noronha, uma coisa que me deixava bastante preocupada era a alimentação. Muitos amigos falavam que não haviam muitas opções. Li e pesquisei em muitos lugares sobre onde comer em Fernando de Noronha. Testei boa parte deles e elegi meus preferidos. É bom lembrar que cada um possui referencias e gostos próprios – talvez o que seja bom pra mim, pode não ser bom para você, então considere este post como uma sugestão de lugares onde você possa ir em Fernando de Noronha. Os que fomos e não curti muito, não listei :)

Corveta Cozinha Contemporânia

Nossa primeira escolha ao chegar na ilha. É um restaurante novo, localizado na Vila dos Remédios. Pequeno (com eu gosto!), fomos prontamente atendidos e nossas escolhas não demoraram para chegar. A comida é saborosa, a base de frutos do mar e serve muito bem! O cardápio é bem variado e tem boas opções até para quem não curte frutos do mar. O ambiente é acolhedor, fresco (o que é importante no verão!) e tem uma ótima infraestrutura. Dá até para escolher uma das mesas da varanda e passar bons momentos. Achei o preço bem justo! Fomos de risoto de camarão e risoto de cogumelos :)

Mergulhão Gastronomia Brasileira

Um dos restaurantes mais clássicos de Fernando de Noronha fica na Praia do Porto. Se você quer comer com vista, esse é o lugar! A comida é muito gostosa e as sobremesas deliciosas! Além do mais, a vista deixa qualquer refeição muito boa! O lugar possui uma ótima infraestrutura, atedimento justo e rápido e um cardápio bem variado. O preço é um pouco salgado mas vale pela experiência gastronômica e por desfrutar do local. Fomos de cevite, file de peixe branco com camarões e atum com massa. De sobremesa fomos de sorvete com frutas tropicais.

Restaurante Maravilha

Pra mim, a comida mais soborasa da ilha (mas também a mais cara). Come-se bem mas paga-se bem também. O local é maravilhoso com vista para a Praia do Suleste. O cardápio é bem variado e não demora a ser servido. A apresentação dos pratos chama a atenção – temperos, frutos do mar e muito sabor! O restaurante fica no interior da Pousada Maravilha e é interessante fazer reserva antes. Fomos de camarão crocante, cevite, tartar e como prato principal, atum celado e camarões flambados.

Restaurante Varanda

Um restaurante com ótimo custo benefício. Boa infraestrutura e ótimo cardápio. É interessante reservar ou chegar cedo pois o lugar costuma ficar cheio durante a noite. Optamos por ficar na varanda e recebemos repelentes dos garçons para nos protegermos dos mosquitos :) As porções são bem generosas e servem até três pessoas tranquilamente. Foi aqui que comi o melhor petit gateau da vida! Fomos de camarão à provençal picante, tartalete de camarão e manga e camarão ao creme de abóbora. O cardápio completo pode ser conferido clicando aqui.

Se você foi em algum restaurante que jugou ser bom, deixe sua sugestão da caixa de comentários que será muito bem-vinda! :)

Mais sobre Fernando de Noronha:

Facilite sua viagem:

Categorias: Brasil, Fernando de Noronha, Pernambuco
20 Jul

As praias de Florianópolis | Um guia para aproveitá-las melhor

Muitos não sabem, mas Florianópolis possui 42 praias espanhadas por sua extensão. Nem todas as praias de Florianópolis possuem acesso fácil, mas grande parte delas são acessíveis, com estacionamento e infraestrutura para aproveitar o dia (ou parte dele) sem problemas. Como moradora da ilha, posso afirmar que a melhor época para se visitar Florianópolis é após o carnaval – entre março e abril. Nesta época, as praias estão mais vazias, o trânsito fluindo melhor e todos os serviços ofertados estão mais acessíveis. Entre dezembro e janeiro a ilha está a todo vapor – cheia de turistas, praias lotadas, transito complicado – a famosa alta temporada! Não que seja ruim – há quem goste de agito! Junho, julho e agosto o frio toma conta e as idas as praias já não são viáveis.

As praias costumam ser o ponto de maior interesse para quem viaja para Florianópolis. E com razão: cada uma possui um atrativo especial. Mas entre tantas, qual escolher? Como aproveitá-las melhor? O segredo é planejar os passeios para aproveitar melhor cada região e não perder tanto tempo no trânsito.

Principais praias de Florianópolis

Praias do norte da ilha

 

Em geral são mais calmas, mais quentes e urbanizadas que as demais. Também possuem mais infraestrutura.

Praia da Daniela: Gosto bastante desta pois é mais calma  e familiar. A faixa de areia é mais estreita mas costuma ser muito boa para aproveitar o dia de praia com crianças. O bairro é calmo e possui algumas casas de veraneio. Como é uma praia mais protegida, é preciso atravesar uma pequena parte de arbustos e árvores para ter acesso a areia.

Praia do Forte: O acesso é feito a partir de Jurerê – (no final da praia – canto esquerdo) através de uma ruelinha. Também é uma praia mais tranquila mas acaba sendo mais frequentada que a Praia da Daniela. Há um pouco mais de infraestrutura como restaurantes e quiosques. Se tiver um tempinho, visite o Forte de São José da Ponta Grossa para apreciar a vista do mar :)

Praia do Forte

Jurerê: dividida em Jurerê Internacional e Jurerê Tradicional, é uma das praias mais badaladas de Florianópolis. Também possui mar calmo, poucas ondas e estreita faixa de areia. O diferencial está nos grandes clubes de praia ao longo da orla de Jurerê Internacional como  Café da la Musique, Donna, 300 Cosmo entre outras. Já Jurerê Tradicional é mais simples com casas mais discretas e menos ostentação. Passeando por Jurerê Internacional, você poderá ver mansões, carros de luxo.. A infraestrutura é muito boa – bons restaurantes e aluguel de equipamentos e cadeiras.

Canasvieiras: Uma das praias mais conhecidas da ilha e escolhida pela maioria dos turistas argentinos para a temporada de verão. O mar é calmo e a faixa de areia estreita, o que deixa a área “superpovoada” na alta temporada. Também tem uma boa infraestrutura.

Cachoeira do Bom Jesus: É a praia ao lado de Canasvieiras. O mar também é calmo mas a praia costuma não lotar – principalmente pelo dificil acesso. Nesta região, há muitos apartamentos para alugar durente o verão e algumas pousadas com acesso a praia.

Lagoinha: Minha praia prefererida por aqui, principalmente por ser super calma, com grande faixa de areia e poucos prédios. É ótima para levar crianças e não costuma lotar na alta temporada! As águas são calmas e limpas – em certos dias parecem piscinas naturais.

Praia Brava: Uma das praias preferidas pelos surfistas pela quantidade e qualidade das ondas. É uma praia bastante conhecida e urbanizada.

Praia dos Ingleses: É considerada a praia mais extensa de Florianópolis. No canto esquerdo as águas são mais onduladas que no canto direito – a praia é curva e na parte central (mais urbanizada) você consegue observar toda a sua extensão. A infraestrutura é muito boa e costuma receber muitas familias para a temporada de verão.

Praia do Santinho: é uma praia com pouca procura ficando quase que exclusiva para quem se hospeda no resort Costão do Santinho (que ocupa o canto sul da praia). Para quem gosta de ondas e poucas pessoas na área, essa é uma boa escolha!

Praias do leste da Ilha

 

Praia do Moçambique: Uma das maiores extensões de areia mas também uma das praias mais selvagens da ilha. Mesmo assim, atrai surfistas pelas ondas. A praia e as dunas fazem parte do Parque Florestal do Rio Vermelho – área de preservação ambiental. Não tem infraestrutura alguma.

Barra da Lagoa: Após a Praia do Moçambique, está a Barra da Lagoa. Praia de águas calmas e quentes mas que no verão lota a areia de turistas que já descobriram o encanto do lugar. Uma das poucas aldeias de pescadores ainda preserva a história da ilha na praia. Para uma esticadinha pós praia, visite uma das sedes do Projeto Tamar.

Praia da Galheta: A praia oficial de nudismo de Florianópolis. A praia fica bem escondidinha e o acesso é feito através de duas trilhas: A mais rápida parte do canto norte (esquerdo) da Praia Mole e a mais longa parte da Barra da Lagoa. Diferente de outras praias de nudismo do Brasil, não há fiscalização na entrada, ou seja, tira a roupa quem quer.

Praia Mole: A praia fica na escosta do morro, o que imposibilita construções pé na areia – e isso deixa a praia com um ar selvagem. A areia da praia é bem fofa e há boas ondas no mar. Não é muito frequentado por familias mas é uma das praias preferidas dos jovens.

Praia da Joaquina: Sem dúvida é a praia mais famosa de Florianópolis – boas ondas, compeonatos de surf e extensas dunas. A praia tem infraestrutura e é frequentada por familias e jovens. Após a praia, alugue um sandboard é vá se divertir nas dunas.

Praia da Joaquina

Praias do Sul da Ilha

 

Campeche e Ilha do Campeche: É a praia mais conhecida do sul da ilha. Já foi uma praia alternativa para quem não queria pegar o transito para as praias do norte, mas atualmente, há filas intermináveis durante a alta temporada. Apesar das ondas e da água um pouco mais fria, ainda é uma praia escolhida por familias. Há infraestrutura e estacionamentos. Na frente, está a Ilha do Campeche com a praia mais bonita de Santa Catarina. A areia é branquinha e a água azul – deixando o lugar com ar caribenho. Uma vez na ilha, há trilhas para se conhecer sítios arqueógicos e inscrições rupestres (trilhas somente com agendamento!). Para se chegar a Ilha do Campeche, há barquinhos que partem da Praia do Campeche ou do trapiche da Praia da Armação. A travessia leva de 10 a 40 min dependendo do tipo de embarcação e do local de partida.

Armação: Uma das praias que ainda carregam as caracteristicas da colonização açoriana – há pescadores, embarcações, vilarejos.. É uma praia com ondas, mas calma do que diz reipeito a quantidade de veranistas. Há alguma estrutura mas acaba sendo uma praia praticamente frequentada por locais.

Praia da Armação (Foto: Mariane Barbosa)

Matadeiro: É uma praia pequena, escondida e um pouco selvagem. O acesso é feito pelo por uma trilha que parte do centrinho da Armação. É daqui que inicia-se a trilha de 3 horas para a Lagoinha do Leste.

Lagoninha do Leste: Com acesso por trilhas ou pelo mar, é considerada uma praia extremamente selvagem – mas não menos bela! A trilha mais curta (1h) parte da praia do Pântano do Sul com uma subida íngreme tanto na ida quanto na volta. A trilha mais longa (3 horas) é a mais plana e parte da Praia do Matadeiro. Não tem nenhuma estrutura.

Pântano do Sul: Praia de pescadores com areia firme, poucas ondas e água gelada. Os turistas acabam frequentando devido a alguns restaurantes como o Bar do Arante e o Bar do Vadinho.

Naufragados: A praia mais ao Sul da ilha, só é acessada através de trilha ou barco. A trilha se inicia na Caieira da Barra do Sul (em direção ao Ribeirão da Ilha). As águas são geladas e o mar agitado. Há alguns bares administrados pelo povoado local. A trilha é de 3 km e leva aproximadamente 40 min para ser feita.

Praia de Naufragados (Foto: Mariane Barbosa)

Dicas para aproveitá-las melhor:

  • No período de veraneio, o transito fica caótico em Florianópolis. Se a praia escolhida fica longe da onde você está hospedado, saia bem cedo e volte logo após o meio dia para evitar ficar parado no transito.
  • Se for visitar duas praias em um único dia, escolha praias que ficam em uma mesma região.
  • Para facilitar o deslocamento, planeje o seu dia baseado nas atrações de uma região.
  • Na grande maioria das praias você irá encontrar bares de praias, cadeiras e guarda-sol para alugar.
  • Leve dinheiro para o estacionamento. Em algumas praias é preciso pagar para estacionar!

Leia mais sobre Florianópolis:

Facilite sua viagem:

Categorias: Brasil, Florianópolis, Praias, Santa Catarina
09 Jul

10 coisas para fazer na Praia do Rosa | Santa Catarina

Pertinho de onde moramos (Floripa!), a Praia do Rosa é um destino quase que constante em nossos finais de semana. Por ser um dos nossos lugares preferidos no estado, não é a toa que nos sentimos muito a vontade em listar algumas atividades para se fazer por lá. Claro, listar apenas 10 coisas é ser reducionista. A Praia do Rosa possui inúmeras atividades para todos os gostos e idades :)

1. Ir a Praia: Sem dúvida essa é nossa dica número um! A praia, com 2km de extensão) é dividida em dois cantos – norte (com pouco movimento e preferido pelos surfistas pelas boas ondas) e sul (com bares e maior agito). Além disso, uma lagoa completa o visual sendo uma ótima opção para quem está com crianças. Além da praia principal, outras completam as opções da região – Praia do Ouvidor, Praia Vermelha, Praia do Luz, Barra da Ibiraquera, Praia do Siriú, Praia de Garopaba e Praia da Ferrugem. Dá para escolher uma por dia!

Praia do Rosa no início da manhã

2. Comer bem: E como! Há ótimos restaurantes, cafés e bistrôs dos mais variados tipos de comida. Três lugares que valem (e muito) a visita para uma boa refeição: Tigre Asiátrico (comisa asiática e considerados um dos melhores de Santa Catarina), Agridoce Bistrô (pratos diversos com temperos naturais e deliciosos) e Urucum (frutos do mar com toque gourmet). Todos os três com ótimos ambientes, cardápios e atendimento! Há outros tão gostosos quanto, mas estes três eu indico porque são nossa escolhas permanentes!

Restaurante Urucum

3. Trilhas: O acesso as praias podem ser feitos através de trilhas de nível leve. São caminhos curtos que deixam a ida a praia ainda mais interessante. A Praia do Rosa é cercada por muita natureza, então nada mais nostalgico do que contemplá-la de pertinho! Há duas trilhas que recomendo: trilha da Praia Vermelha (caminho bem sinalizado com belas paisagens e cerca de 30 min de caminhada) e a trilha da Praia do Luz (percurso de 2,5 km, pelo costão Sul).

4. Observar as baleias: De junho a novembro as baleias-francas desfilam pela Praia do Rosa para procriar e amamentar os filhotes. Os animais podem ser observados dos costões durante a baixa temporada! E são lindas! Um espetáculo da natureza :) Vale também fazer os passeios de barco guiados por biólogos autorizados.

5. Caminhar pelo centrinho: Praticamente o coração da Praia do Rosa, cheia de restaurantes, bares e lojas. O melhor jeito de conhecer essa parte do lugar é a pé. No alto verão fica quase impossível andar de carro devido ao intenso movimento e as ruas estreitas (que dão todo um charme ao lugar)

6. Surfar: Por que não?? O lugar é um dos escolhidos pelos surfistas pela qualidade da água e das ondas. Se não sabe ainda, escolha uma escolinha e divirta-se! :)

7. Sandbord nas dunas de Siriú: Perto da Praia do Rosa está a Praia do Siriú e suas incríveis dunas. Se não gosta de praticar sandboard (surf na areia, rsrs), vale uma caminhada pelas dunas e curtir a praia!

8. Praticar stand up paddle: A lagoa que fica a beira da Praia do Rosa é o lugar perfeito para a prática, ainda mais para quem está iniciando. Você pode alugar o equipamento e aproveitar a calmaria da lagoa . Não é difícil e as crianças adoram! 

9. Ver o nascer ou o pôr do sol: Sem dúvida esse é um dos itens que você precisa experimentar! Se não estiver na praia, vale de qualquer ponto onde você consiga ver toda a extensão! Aroveite e acorde cedinho para curtir a calmaria das praias vazias.

Pousada dos Sisais – Pôr do sol no deck

10. Se hospedar bem (e descansar!): Essa parte eu adoro! Há ótimas pousadas com vista para o mar, cafés da manhã deliciosos e estrutura para você descansar e aproveitar as belezas da região. Gosto de indicar algumas pousadas que contumamos ficar: Pousada Rêmora, Solar Mirador Exclusive Resort e Pousada Morada dos Sisais. Claro que existem diversas outras com qualidade e preços ótimos, mas essas moram no meu coração :)

Se conhecerem mais algum ponto interessante por lá, fiquem a vontade para nos indicar na caixa de comentários! 

Mais sobre a Praia do Rosa:

Facilite sua viagem:

Categorias: Brasil, Praia do Rosa, Santa Catarina
Página 1 de 10312345Última »