Cidade do Cabo com bebês: como foi nossa viagem

10 de julho de 2017   |   Africa, Africa do Sul, Cidade do Cabo

Foi no final de janeiro deste ano que fomos para a Cidade do Cabo com bebê, mas especificamente para a Cidade do Cabo. Foi nossa primeira viagem internacional com o bebê e como não tínhamos experiência com viagens desse tipo, começamos os preparativos no momento que compramos as passagens (cinco meses antes!). Apesar do medo da estréia dessa nova modalidade de viagem familiar (rsrsrs), acabamos gostando bastante! Principalmente por que as viagens ganharam outro sentido com ele :) Claro, o roteiro precisou ser adaptado para as necessidades do Augusto, mas acredito que conseguimos fazer boa parte do que pretendíamos (Leia: Roteiro de 6 dias na Cidade do Cabo com bebês).

Prester a embarcar!

Vôo:

Na hora da reserva dos assentos do vôos, escolhemos as poltronas da frente, que dão direito a solicitar um berço para bebês com até 10 kg. Assim que reservamos e efetuamos a compra, ligamos para a empresa aérea (viajamos pela TAAG) e reservamos o berço para o Augusto. Fizemos isso tanto na ida quanto na volta. E foi importantíssimo para o Augusto conseguir dormir tranquilamente. Outra preocupação que tivemos, foi comprar vôos noturnos. Pensamos que ele se estressaria muito viajando de dia. A noite, boa parte do trecho da viagem, ele passaria dormindo – e foi o que aconteceu :) Partimos de São Paulo até Angola (8h). Em Angola esperamos uma hora e meia para troca de aeronave. De Angola, partimos para a Cidade do Cabo (3h). Levamos iPad com jogos e filmes da Galinha Pintadinha e do Bita (nas horas mais críticas foi o que salvou!), jogos didáticos e encaixar e montar (que ele adora) e um repertório de livros e histórias para deixá-lo ocupado. Por mais que o Augusto seja um bebê relativamente calmo, em algumas horas ele ficou bastante irritado pelo pouco espaço para brincar e engatinhar. Nessas horas, livros, brincadeiras e iPad foram assenciais!

Seguro viagem africa 468x60
Hotel:

Na hora da reserva do hotel, optamos por um quarto amplo com uma mini cozinha disponível para a preparação das comidas e das mamadeiras. Ficamos no Oxford House com varanda térrea onde o Augusto aproveitava o solzinho da manhã antes de saírmos. Até arriscamos um café da manhã por alí :) O hotel fica em Green Point, cercada de cafés, mercados, farmácias e tudo o que nós poderíamos precisar no dia-a-dia do Augusto. Na reserva, também solicitamos um berço, para dar mais conforto ao Augusto e também a nós. Não havia café da manhã no hotel, então comprávamos algumas coisas no mercado que ficava bem pertinho e em muitos dias, saíamos para tomar café da manhã em cafés pela cidade (o que foi muito divertido!). O hotel que escolhemos é simples (está mais para apart hotel) e com poucos quartos. O estacionamento é externo mas monitorado por câmeras. Enfim, gostamos muito do custo x benefício. Alem do mais, como o quarto era amplo, o Augusto tinha bastante espaço para brincar :)

Alimentação: 

Levamos dois potes do leite que ele estava acostumado a tomar na época, duas mamadeiras, frutas frescas para o vôo de ida e duas papinhas congeladas (que eu mesma faço) e bem acondicionadas também para o vôo de ida. Por recomendação do pediatra, levamos algumas papinhas industrializadas para o caso do Augusto não se adaptar a culinária local ou em algum passeio, não haver comida para a idade dele disponível. Por mais que seja contra esse tipo de alimentação, neste caso, foi essencial. Até porque ficamos com medo de intoxicações alimentares. Planejamos nossas atividades para folgar na hora do almoço e do jantar para irmos a restaurante bons e que haviam pratos disponíveis para crianças. Demos preferencia a restaurantes que serviam arroz, massa, carne bem assada, peixes bem cozido, omelete, sucos naturais – respeitando sempre o horário da alimentação dele. As frutas oferecíamos geralmente onde estávamos e sempre andávamos com mamadeiras e leite para eventuais emergências.

Macarrão com carne moída bem cozidinha

Bagagens:

Foram duas malas despachadas (1 pequena e 1 tamanho médio), uma bolsa de mão (com mudas de roupa, brinquedos, fraldas, pomadas, remédios, água, mamadeira, leite….), uma mochila com itens pessoais, um carrinho (que despachamos na entrada da aeronave) e um bebê conforto (sim, levamos porque como iríamos alugar um carro, nos sentimos mais seguros se o augusto estivesse com o equipamento que já estava acostumado e sabíamos que era seguro – mas as empresas que alugam carro tem esses dispositivos para alugar). O bebê conforto despachamos junto com as duas malas. Ficamos 8 dias na cidade e os itens que levamos foram essenciais. Precisei lavar algumas roupas do Augusto, mas fiz isso no banho e deixava secando na varanda :) Também levei uma lancheira térmica com as frutas e duas papinhas congeladas para os vôos da ida. Na volta, comprei frutas frescar para ele comer.

Atividades:

Há muito o que se fazer/ver na Cidade do Cabo. E com crianças e bebês também. Construímos nosso roteiro conforme as necessidades e horários do Augusto. Como ele estava engatinhando e ensaiando os primeiros passos, em algum momento do dia, levavamos ele a parques (há ótimos pela cidade mas preferíamos ir ao Greenpoint Park – no coração da cidade e perto do nosso hotel) e no Jardim Botânico – Kirstenbosch National Botanical Garden (para um piquinique). Isso quando estávamos pela cidade. Quando íamos para os arredores, sempre programavamos uma parada por algum lugar onde o Augusto pudesse aproveitar para engatinhar e brincar. Também fomos ao aquário da cidade – Two Oceans Aquarium (ótimo para bebês, crianças e adultos rsrsrs), Boulders Beach em Simon’s Town para ver os pinguins na praia, V & A Waterfront (zona portuária da Cidade do Cabo e uma das principais atrações da cidade – tem uma rosa gigante e diversas atividades como parquinhos para as crianças gastarem a energia rsrs). Praias de Camps Bay e Cliffton também são uma ótima pedida para as crianças e bebês (são super organizadas, com restaurantes e bares e também com atividade para as crianças). Claro que realizamos outras atividades, mas estas foram aquelas em que dedicamos um tempo para o Augusto aproveitar e brincar! Para saber mais sobre África do Sul com crianças, acesse o Viajando com Pimpolho. Eles foram com crianças maiores e há bons relatos de atividades :) Logo escreverei sobre nosso roteiro completo!

Vendo os pinguins em Boulders Beach – Simon’s Town

Cuidados essenciais:

Viajar com bebês não é fácil mas é muito gostoso (para nós, pelo menos, foi!). Deve-se respeitar os horários deles, principalmente quando diz repeito a mudanças no fuso horários. Também cuidamos para manter os horários de alimentação sempre oferencendo frutas frescas e comidas bem cozidas e de bons lugares. Procurar lugares com espaço para eles gastarem a energia e brincarem um pouco é essencial! Por que eles fiam irritados quando só fazem atividades de adultos (rsrsr). Sempre levavamos água (cuidar muito bem da hidratação!), mamadeira, leite e roupas extras pois o clima era bem instavel. Álccol gel e lenços umidecidos não podem faltar! Levava um mini trocador portátil dentro da bolsa para as trocas de fraldas. Levamos todos os remédios do Augusto e mais alguns que o pediatra indicou (todos com receita em maõs) e termômetro (sempre). Fizemos uma consulta com o pediatra antes de viajarmos para as recomendações finais e para ele liberar o Augusto para a viagem (para nos certificar que estava tudo bem com ele). O carrinho também foi essencial para os passeios e para os cochilos durante o dia. Os bebês se adpatam muito bem as mudanças de fusos, pelo menos o Augusto se adaptou melhor que nós :)

Bom, acredito que estes são os tópicos mais importantes. Mas se tiverem dúvidas, fiquem à vontade na caixa de comentários que vou tentar responder assim que possível :)

Leia mais sobre a Cidade do Cabo e arredores:

Facilite sua viagem:

Por
Clarissa
Compartilhe este post
Deixe um Comentário
4 Comentários
  1. […] Cidade do Cabo com bebês: como foi nossa viagem […]

  2. Maria   -   em 15 de agosto de 2017 10:55

    Olá. O Augusto precisou tomar vacina de febre amarela?

    • Clarissa   -   em 16 de agosto de 2017 15:14

      Maria,
      Precisou. A vacina é liberada a partir de 9 meses :)

  3. […] bem e conseguimos aproveitar da melhor maneira possível o que a cidade tinha de melhor! (leia: Cidade do Cabo com bebês: como foi nossa viagem). Vale lembrar que, como estávamos com um bebê de 10 meses, optamos por manter o bem-estar dele […]

Deixe seu Comentário