Florianópolis: explorando a ilha de Santa Catarina parte III

21 de dezembro de 2012   |   América do Sul, Brasil, Florianópolis, Praias, Santa Catarina

Uma outra região que ainda não foi descoberta pelo turismo massivo na ilha, mas que tornou-se muito especial por preservar a tranquilidade, reservar belezas naturais e apresentar excelência na sua gastrônomia local são os bairros de Cacupé, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui.

Explorar a “Rota Gastrônomica do Sol Poente” não são seus únicos atrativos. Além de degustar as especialidades dos “manézinhos” ganha-se de brinde um espetáculo do pôr-do-sol considerado o mais bonito de toda Florianópolis. Seu plano de fundo abrange toda a parte continental, a ponte Hercílio Luz e a Avenida Beira Mar Norte. É uma vista de tirar o fôlego!

Saindo do Centro de Florianópolis seu acesso é no sentido das praias do litoral Norte (Ingleses e Jurerê) a partir da SC-401, percorrendo 11 Km você já estará na calçada de acesso na primeira praia do Norte da Ilha, Cacupé.

 

1. Cacupé

No Tupi-Guarani Cacupé significa verde por trás do morro. É um bairro residencial nobre de Florianópolis formado por duas pontas que avançam sobre a Baía Norte, denominadas como Cacupé Grande e Cacupé Pequeno. Os moradores preservam as tradições da pesca artesanal e o cultivo da ostra.

Chegando em Cacupé

Vista de Cacupé para o Morro da Cruz

Vista de Cacupé para o Continente, Ilha e a Ponte Hercílio Luz que as divide

Cacupé

Cacupé

Orla de Cacupé

Praia de Cacupé… Mar calmo

Pôr-do-Sol em Cacupé

1.1. Restaurantes

–  João de Barro

Restaurante Zé do Cacupé

Lorenzo’s Pizzaria

 

1.2. Hospedagem

Hotel Sesc Cacupé

 

2. Santo Antônio de Lisboa

Santo Antônio de Lisboa foi uma das primeiras comunidades fundadas por imigrantes açorianos que chegaram à ilha na metade do século XVIII. Recomenda-se fazer um passeio histórico-cultural a pé para apreciar a arquitetura açoriana preservada em toda a região, bem como, visitar a Igreja Nossa Senhora das Necessidades.

A pesca artesanal é um dos fatores que atraí muitos turistas para a região, mas ela não tem  tanto potencial para tornar seus visitantes sempre constantes por aqui (rsrsrs). O cultivo de mariscos e ostras abastece vários restaurantes com cardápios a base de frutos do mar, sendo seu grande diferencial oferecer esses alimentos sempre frescos elevando não só a qualidade dos pratos nos restaurantes, como também, conquistando cada vez mais novos clientes.

O artesanato como a cerâmica de oleiros e as rendas de bilro são muito fortes, preservando as características açorianas de sua colonização.

 

Igreja Nossa Senhora das Necessidades, Santo Antônio de Lisboa

 

 

2.1. Opções de Restaurantes em Santo Antônio de Lisboa

Cantina Sangiovese

Armazém da Vila Café

Rosso Restro

Rosso Restro: Combinação perfeita de aconchego, lindas paisagens e ótima comida! O chão é todinho de conchas!

Bate Ponto

 

2.2. Opções de Hospedagem em Santo Antônio de Lisboa

Posada Quinta da Bela Vista

Pousada Mar de Dentro

Pousada Santo Antonio de Lisboa

 

3.  Sambaqui

Sambaqui é uma palavra com origem indígena que significa cemitério ou extensos depósitos de areia, conchas, cascas de ostras, restos de artefatos e esqueletos que ali foram alojados.É um bairro no distrito de Santo Antônio de Lisboa com uma praia de 1,10 Km de extensão. A pesca, o cultivo de ostras e o vilarejo dos pescadores ainda se mantêm bastante tradicionais.

Sambaqui

Sambaqui

Praia de Sambaqui

Crianças aproveitando a Praia de Sambaqui

Sambaqui

Sambaqui

Cansou do agito da Lagoa da Conceição?! Está aí uma ótima sugestão! Concordam?

 

Por
Mariane Barbosa
Compartilhe este post
Deixe um Comentário
1 Comentário
  1. Roberta   -   em 23 de dezembro de 2012 13:09

    E a vontade que não me deu de arrumar as malas, e após o dia 25 ir praí fazer essa exploração da ilha no reveillon?!
    Excelente texto, faz qualquer um desejar muito esse passeio!!
    Beijos =)

Deixe seu Comentário